25/05/2007


Ídolos tem mais três finalistas


O Brasil votou, e escolheu mais três finalistas que vão se juntar a Naiara Terra, Karine Rodrigues e Dani Black, que já estão no Top 12. Eles são: Tiago Faria, Dan Barros e Davi Lins.

Na noite anterior, o sertanejo Tiago cantou “Chovendo Estrelas” e dividiu a opinião dos jurados: enquanto Miranda e Thomas não gostaram muito, Cyz e Arnaldo adoraram a apresentação do paranaense. Já Dan Barros agitou a galera com “O Telefone Tocou Novamente”, agradou os jurados e, como ficou provado no programa desta quinta (24), o Brasil também. Por último, o carioca Davi Lins cantou “O Segundo Sol”, arrepiou o júri e foi o mais elogiado da noite. O público enxergou isso e o colocou entre os 12 melhores da temporada.

.



Aprendiz 4 - O Sócio

Torci muito pela eliminação do Braga, que após sua segunda liderança, mereceu perder sua oportunidade no reality show. Sua performance foi tão catastrófica que até mesmo as escolhas para o momento de eliminação foram criticadas por Roberto Justus e seu conselheiro Walter Longo.

A tarefa do sétimo programa foi produzir um pequeno documentário sobre o aquecimento global, com foco na produção de biocombustíveis. Nenhum dos trabalhos foi satisfatório, mas a equipe Ello conseguiu apresentar algo que foi, pelo menos, aceitável.

Com a segunda derrota seguida, o caos se instalou na equipe Adapt. Eduardo, o vitorioso líder da Ello, definiu muito bem a sala de reunião: uma feira livre. A Adapt ficou totalmente dividida: de um lado estavam Pedro, Renata e Braga. Do outro, Fabio e Luiz Paulo. Em cima do muro e sem tomar partido, ficou Tiago.

A estratégia de Tiago surtiu efeito: ele foi o único que não encarou Roberto Justus na hora da eliminação. Todos os demais retornaram para lavar roupa suja, com 4 indicados e o líder da equipe perdedora.

Destaque para o aviso de Justus para o participante Fábio, que pela segunda vez, mostra sua vontade de deixar o programa, só que desta vez, fora da sala de reuniões. O apresentador deixou claro que não vai mais tolerar esse tipo de comportamento após a segunda chance que deu ao participante. No lugar de Justus, eu o teria demitido também, porque é inadimissível que um candidato sinta vontade de jogar fora a oportunidade da sua vida após ter tirado a chance de um possível participante que ficou de fora da seleção.

Nenhum comentário: