14/09/2007

A loira do banheiro


A loira do banheiro é uma das lendas urbanas mais famosas que existem! Desde a minha infância ouço histórias sobre essa figura horripilante que, ora se esconde dentro do espelho do banheiro das escolas, ora aparece do nada quando se dá descarga 3 vezes. Lembro-me que, quando estreante na escola pública, eu só ia ao banheiro em mutirão, ou com a inspetora, porque eu morria de medo!

Pesquisando por aí, acabei por descobrir várias versões dessa mesma história. Confira!

Versão de Aracaju

Uma garota loira ia se casar. No dia do casamento, ela pega o noivo dela com a melhor amiga dela na cama. Ela fica furiosa. Ela vai pra igreja, sobe na torre e pula lá de cima. Enquanto ela vai caindo, o vestido de noiva dela de branco vai ficando preto. Depois que ela se matou, o espírito dela matou o noivo dela e a amiga dela.

Pra você fazer ela aparecer, você tem que entrar em um banheiro, bater palma 3 vezes, fala 3 palavrões e dá descarga 3 vezes que ela aparece. Dizem que é mais comum ela te arranhar toda. Ela tem mais raiva se a pessoa for infiel.

Versão do Rio de Janeiro

No banheiro feminino da Escola Municipal José Veríssimo, tinha um espelho bem grande. Contam que se você chegasse na frente do espelho e chamasse o nome dela 3 vezes (Catarina) ela saía do espelho e pedia pra você escolher faca ou maçã. Se você escolhesse faca, ela te matava; se você escolhesse maçã, ela te levava pra dentro do espelho e você só podia sair depois de fazer um tipo de prova. As garotas lá me contaram que a filha da diretora desapareceu um dia e todo mundo tava procurando por ela. Foram achar ela depois de um tempo dentro do banheiro sentada num canto com cara de assustada e com o cabelo todo bagunçado. Detalhe: eles já tinham procurado lá antes. Quando perguntaram pra ela o que aconteceu, ela não respondeu nada e nunca falou sobre isso. Dizem que a Catarina levou ela pra dentro do espelho e ela só pode sair depois de cumprir a prova. (seria de Matemática?)

Versão de Curitiba

Esta é uma história que começou em 1997, na escola estadual Leonor Castelano. Todos dizem que no último banheiro feminino tem uma mulher cheia de facas na cabeça e com uma no peito. Se você entrar e trancar a porta, bater 3 vezes na porta, der 3 chutes no vaso e apertar a descarga, a água ira borbulhar, sairá uma fumaça e ela aparecerá. Mas se você tentar fugir sua cabeça será arrancada e se ficar você morrerá.

Versão de São Paulo

Na escola Prof. Adolpho Pluskat, em São Miguel Paulista, diziam que, muitos anos antes de construírem a escola, alí havia um casarão que foi herdado pela única filha de um casal que morreu em um acidente. A jovem loira depois desse acidente ficou completamente louca e nunca mais saiu de casa. (Isso talvez explique porque ela nunca arrumou casamento e vivia isolada e sem amigos!) Depois de muitos anos e o Governo ofereceu uma quantia pra Loira sair da casa, pois ali seria construído uma escola. Ela aceitou a indenização, mas não saiu. Os tratores e as máquinas derrubaram a casa e, sem saber, tiraram a vida da moça. Dizem que no local onde ficava o quarto onde ela se escondeu e morreu foi construído o banheiro das meninas. Por isso ela ficava aterrorizando todas as moças que alí entravam.

Outra versão de São Paulo

Esta lenda é muito famosa entre os alunos de escolas da rede pública na cidade de São Paulo. Diz a lenda que uma garota muito bonita de cabelos loiros com aproximadamente 15 anos, sempre planejava maneiras de matar aula. Uma delas era ficar no banheiro da escola esperando o tempo passar. No entanto um dia, um acidente terrível aconteceu. A loira escorregou no piso molhado do banheiro e bateu sua cabeça no chão. Ficou em coma e pouco tempo depois veio a falecer. No fim de tudo isso, a menina não se conformou com seu fim trágico e prematuro, sua alma não quis descansar em paz e passou a assombrar os banheiros das escolas. Muitos alunos juram ter visto a famosa loira do banheiro, pálida e com algodão no nariz para evitar que o sangue escorra.



Búúúúúúú!

Nenhum comentário: