08/12/2007

Pausa nas férias


Sim, eu sou uma mãe neurótica. Preocupada ao extremo, chata mesmo. Acho que a maioria das mães preocupa-se com o futuro dos filhos, tanto emocional quanto profissional. E eu não sou diferente. Só sou mais exagerada em tudo.

Hoje fui assistir à uma apresentação da minha filha na faculdade. O trabalho consistia em posicionar um determinado e já existente jeans no mercado. Em outras palavras, fazer vender o que está encalhado. Dos quase 100 trabalhos apresentados na primeira fase, 8 foram escolhidos para a final, com os representantes da loja. E minha filha estava lá. Estar entre os 8, de quase 100, seria quase que uma vitória, mas na cabecinha dos jovens lá presentes, a coisa funciona um tantinho diferente.

Competir é importante. Ser reconhecido, mais ainda, mas ser o vitorioso, é supremo! O grupo dela não foi o vencedor, nem ficou entre os 3 primeiros lugares. Mas o orgulho que eu senti, ali sentada naquela platéia, não foi menor, podem apostar.

Uma hora a luz dela vai brilhar, disso eu não tenho dúvida. E estou disposta a dar uma voadora em quem disser que ela não tem talento ou qualquer coisa semelhante. Bem a minha cara.


De todos os medos que tenho
- e tenho muitos -
o maior é o de perder-me de você.
É ver você sair e nunca mais voltar.
É sair e não encontrar você quando chegar.
É voltar e não ouvir mais sua voz e não ver o seu sorriso.
É um medo que ultrapassa a razão.
Avassalador, inexplicável, absurdo.
É medo de morrer e não conseguir viver sem você.


Amigos, eu continuo afastada do blog. Só senti saudades de tricotar um pouquinho com vocês. Agradeço as manifestações de carinho de todos que deixaram seus recadinhos no haloscan. Amigos antigos, amigos novos. Um dia voltarei, mas ainda não me sinto preparada. Fiquem todos na paz!

Nenhum comentário: