04/03/2009

Ana e Naiá: o poder das lágrimas...

Hoje, quando vi o teatrinho lacrimoso de Ana e Naná, lembrei-me muito de Kleber Bam-Bam. Lembrei-me da cena dele no confessionário aos prantos porque haviam sumido com a sua boneca Maria Eugênia, feita por ele numa das provas do BBB1, no seu penúltimo paredão. Kléber que era apenas um dos preferidos do público, que fora indicado para quatro paredões, que era rejeitado pelos colegas na casa, conseguiu comover o eleitorado fora da casa no penúltimo paredão, do qual ele achava que não retornaria.

Comoveu o público e virou o jogo ao seu favor, quando, procurando a boneca para levar com ele, constatou que esta havia sumido. Transtornado pela perda da companheira fictícia, BAMBAM foi ao confessionário e, aos prantos, pediu que lhe devolvessem a boneca, porque ela se tornara sua companhia na casa, com quem monologava nos momentos em que ficava triste e sem ter com quem conversar dentro da casa. O público comoveu-se e votou para a permanência de Bambam. Na semana seguinte, o mesmo público fez dele o campeão do BBB1.

Naiá e Ana Carolina conhecem o BBB pelo direito e pelo avesso, pois acompanharam o programa desde a primeira edição. Entraram no BBB9 preparadíssimas para jogar com os mesmos elementos que , usados por participantes de edições passadas, resultaram favoravelmente para a vitória deles: a vitimização, os barracos, as lágrimas. Especialmente estas.
Prova de que elas usaram as lágrimas de caso pensado é o diálogo de Naiá com Ana na noite da entrevista com Bial, com a máquina da verdade. Quando Ana retornou da entrevista, Naná perguntou-lhe: "Você chorou na frente de Bial?" - "Não, não chorei! respondeu Ana. "Pois devia ter chorado. O povo gosta!"

Assim, antes que Bial anunciasse o resultado, eu já tinha a certeza de que, com a cena de pranto e de dor da idosa vovozinha, declarando que não iria suportar mais uma perda na vida, que Ana era igual a netinha que foi para os EEUU, daria a vitória a Ana Carolina, da mesma forma que deu a Kleber BamBam, depois que este ter apelado para a mesma jogada diluviana, que já se iniciara bem antes da edição, na prolongada despedida no quarto dos espelhos.

Agora as perguntas que não querem calar:

- Se Naiá não suportaria mais uma perda na vida e sofreria tanto com a saida de Ana, porque não a imunizou?

- Se Ana sabia que seria uma dor imensa a sua saída, porque pediu a Naná que não a imunizasse, dando o colar à Maíra, uma pessoa que chegou à casa há pouco tempo?

-Se Naiá ama tanto Ana, como admitiu arriscar-se a perdê-la, não a imunizando? Porque não a convenceu que seria difícil para ela vê-la em outro paredão?

- O gesto de Ana foi mesmo de altruísmo para salvar uma pessoa que se sentia ameaçada ou teria sido uma jogada para anular a imagem de egoísta que lhe atribuiam?

-Como entender o diálogo de Maíra com Flávio, hoje à tarde, no qual ela disse que ficou muito admirada por ter sido imunizada, porque não se sentia ameaçada de paredão, nem falara nesse assunto com Ana ou Naná?

-Estarei errada em achar que Ana e Naiá armaram a cena toda para comover o público, repetindo o jogo de BamBam? Não acho que esteja , considerando que em nenhum momento do dia de ontem e de hoje, Naná fez a menor referência a sofrimento pela saída de Ana, não chorou nem mencionou o rosário de perdas que desfiou na eliminação, aos prantos. Ora, ela é uma raposa ladina, sabe muito bem o efeito que causa uma velhinha aos prantos, por receio de perder a "netinha" que arranjou no BBB9, dizendo que seria insuportável ficar sem ela na casa (Ai, que ridícula cena, Deus meu! Eu, que achei ridiculérrima a mesma cena representada por BamBam, não merecia esse repeteco caricata).

-Quem é afinal Maíra, o que ela representa para os produtores do BBB9 , qual a razão que a leva a desestabilizar tanto a harmonia da casa, provocando as pessoas, ofendendo, armando barracos e sendo imunizada, de forma tão estranha justamente a pedido de Ana, logo obedecido por Naiá? Ordens de Boninho?

-Por quê a súbita implicância com Fran, depois dela ter retornado do paredão?

-O que há ou quem está por trás das atitudes agressivas de Maíra?

-O que ela quer com Flávio e ele com ela? Não engulo o interesse repentino do ruivo por ela. Não me convenceu!

Há muito mistério em torno desta mulher e da sua entrada no jogo! André deve ter entrado apenas como figurante, instruído para fazer o que fez e cair fora. E Maíra?

Deu-me pena ver a descrença de Flávio e Max no jogo, o desestímulo para prosseguirem jogando a sério. Enquanto isto, Ana Carolina tecia os maiores elogios à produção, à lisura do Programa, a honestidade de Bial e etc, etc, etc... Tá, sei, também acredito em Papi Noel!

Daqui por diante, que torçamos por um terceiro lugar para nosso/a favorito/a. Porque os 1º e 2º lugares já estão reservados para Ana e Naná!

Nenhum comentário: