09/03/2009

Como sofre e é perseguida essa menina!

Ana, com seu jogo demolidor, já fez bastantes estragos dentro da casa dos semi-reclusos do BBB9, com as suas alfinetadas certeiras e fofoquinhas maliciosas, muitas delas dirigidas aos casais, com o claro intuito de desestabilizá-los, provocando ciúme uma das partes ou gerando a desconfiança. Na fase mais conflituosa da relação de Max com Francine, ela entrou no quarto onde o casal estava e perguntou à Francine por DJ, na presença de Max, com a clara intenção de promover uma briga entre os dois. Portanto, desde o início do programa, Ana queria acabar com os casais dentro da casa, seja por meio de intrigas, seja promovendo a saída de um deles pelas vias do paredão. Assim foi com Ton e com Ralf. Mas foi por zelo, aninha é tão boazinha e inocente!

Logo que Priscila começou o namoro com Emanuel, Ana deu o bote, informando à Pri sobre a existência da ex-mulher e do filho de Emanuel, sem outra necessidade que não fosse o seu desejo de provocar ciúmes, desconfiança e um desentendimento entre ela e Manu. Só que não conseguiu seus intentos, porque a mato-grossense deu-lhe um passa fora dizendo-lhe que sabia da relação do namorado com a ex-mulher que como Ana mesmo havia dito, é apenas uma “ex”, mãe do filho dele e fim de papo. Ralf também não escapou às suas alfinetadas maldosas, visando espicaçar o conhecido ciúme de Milena e provocar uma discussão ou um rompimento. Aproveitando um momento em que os dois estavam juntos perguntou a Ralf sobre Michele e seu afeto por ela, forçando-o a falar sobre a mesma. Não causou um estrago, porque o casal era vacinado com soro antiofídico. Vixe, que povo ruim, a santa menina estava apenas querendo ser gentil! Tadinha!

Achando pouco ter engendrado o barraco com Ton, que determinou a sua eliminação, resolveu dar a estocada fatal no relacionamento dele com Joseane, revelando-lhe a pseudo relação entre Ton e Priscila, coisa que ninguém na casa ignorava, mas evitara revelar, para poupar Joseane de constrangimentos, considerando que Priscila ainda se encontra na casa e ficaria difícil o relacionamento entre as duas. Realmente, Ana não tem maldade em nada do que diz e faz. É a personificação da inocência e da ingenuidade, não há o menor resquício de maldade nessas ações maldosamente destrutivas que pratica. Genteeeee, ela é apenas uma mocinha sem noção! Afff.

Ana foi a única que passou por cima de todas as conveniências e sem hesitação contou tudo à Joseane. Naiá, apesar dos pesares, não aprovou a futrica de Ana e deu-lhe um bom raspanete, ficando evidente que a iniciativa de esmagar as ilusões de Joseane foi da única e exclusiva responsabilidade da santa menina. Como entender esse empenho de Ana em revelar o caso de Ton com Priscila, Se já não havia o “casal” na casa, se ele já estava ausente e ela dá-se bem com Joseane? Só atino com uma resposta: desejo de vingança contra Ton. Se foi essa a sua intenção, está de parabéns, conseguiu o que queria. Que os louros da vitória sejam postos na loura cabeça da menina inocente, que nada faz por mal. Tão santinha e tão perseguida! Oh! Céus!

Joseane ficou abaladíssima com o choque da descoberta de que havia sido enganada pelo amado, justo com Priscila, ficou depressiva e amargurada. Na festa, pouco se divertiu, preferindo isolar-se ou ficar conversando com Maíra ou com Flávio sobre sua angústia e decepção pelo fato de Ton não lhe ter falado nada sobre o caso. "Foi por isso que quando cheguei aqui eles ficaram de 'cochichinho' e eu não sabia o que era", reclama. “Todo mundo sabendo e eu fazendo papel de trouxa. Ele sabia que eu estava incomodada com Priscila, porque ela me recebeu mal, fez alguns comentários sobre Ton e eu ignorava o motivo. Agora sei o motivo. Ele devia ter-me dito que a conhecera antes de entrar na casa.” "Poisé" Joseaninha, ele não disse, mas a santinha lhe disse!

Joseane volta a reclamar das mensagens trocadas entre Ton e Priscila no 8P. "Agora eu estou entendendo porque ele dizia para eu ter cuidado com a Priscila. Se ela falasse algo não ia ser invenção", afirma. "Vai ver ele não podia te falar aqui dentro e ia te explicar lá fora", contemporiza Maíra". Mais se alguém acha que eu vou ficar sozinha, olha o produto aqui!", exclama, apontando para o próprio corpo. Enfim, o amor eterno entre Ton e Joseane morreu na mesa da xepa pelo golpe fatal que lhe deu a anja justiceira Ana Carolina. Tão sofredora e tão boa!

O ultimo casal sobrevivente na casa é Francine e Max. Por isso mesmo tornou-se o alvo predileto, quase obsessivo de Ana Carolina, como já fora de Ralf. É sobre os dois que ela descarrega a carga pesada da sua metralhadora destravada, tecendo maledicências sobre os dois, contando historinhas antigas para provar que o manoro é fake, que ele não gosta dela, que não a apoiou na briga com Maíra, que os beijos são frios, enfim...para o imaginário doentio da bondosa garota não há limites para invencionices venenosas que venha a denegrir a imagem de Fran e de Max. E é claro que, quando Ana aparentemente dialoga com Naiá ou com a máfia das louras, está, na verdade, falando para as câmeras. Aprendeu com Alemão!!! Oh, meu São Benedito!

Ana se faz de tola para melhor jogar seu joguinho de queimação dos outros. Praticamente, ela é a campeã de brigas e de barracos na casa. Ton, André, Ralf, e Flávio foram os seus antagonistas com os quais rodou a baiana em barracos ruidosos. Mais ainda lhe resta liquidar a fatura com Max, armar com ele seu glorioso barraco detonador. Só que não vai conseguir. Já tentou duas vezes em vão. Na primeira, ela tentou transformar uma conversa descontraída sobre implantes de silicone em um confronto com Max, distorcendo o que ele dizia, contestando todas as opiniões dele, num esforço bem visível de arrumar confusão com o líder. Tadinha, não foi por maldade!

Só que ele percebeu e tratou de encerrar o papo, retirando-se da sala. A segunda vez foi ontem à noite, quando tentou imputar-lhe a pecha de omisso por não ter defendido Francine na briga desta com Maíra, levantando a voz e de dedo em riste. Outra vez saiu frustrada da tentativa, frente a um Max tranqüilo, que explicou a atitude dele, pautada em seus princípios e no seu particular modo de encarar a questão. Calou a boquinha tagarela da linda menina perseguida!

Max tinha razões de sobra para indicar Ana ao paredão, depois de ter escutado uma conversa dela com Naiá, na qual elas falaram mal dele e de Francine, dizendo, inclusive, que ele morria de medo delas duas, além de terem, mais uma vez desfiado o rosário de padecimentos que lhe são infligidos pelo grupo dele, sempre injustiçada, e vítima de um esquema persecutório maldoso, porque ela nada fazia para merecer tanta hostilidade. Ora, se elas estavam sozinhas, se Naiá já está careca de saber essa ladainha, então Ana falava para fora de casa, tal como fazem Naná, Joseane e Maíra. Discípulas aplicadíssimas de Alemão. Ora vejam: o louro azedo fazendo escola!

Pouco me interessa quem vai sair na terça-feira. O que me interessa é que qualquer uma que saia vai desfalcar a máfia das louras, reduzindo-as a três pessoas, enquanto o grupo maximizado ficará com cinco. Significa isto que facilmente os maximizados poderão defenestrar Mãezinha Naná, mandando-a para um paredão com sua filhinha caçula. Se Ana for a campeã, isto não me incomodará. O que não suportaria seria ver a farsante Naná chegar lá montada nas costas de Ana. Se Ana tivesse ficado no grupo B, tenho a certeza de que ela seria outra pessoa, talvez tão querida para nós como a turma maximizada. Naná corrompeu Ana, tornou-a uma cópia de jovem de si mesma, lamentavelmente. Eu gostaria muito de gostar de Ana. Ainda tenho esperança de vê-la sem Naná monitorando-a e conseguir vê-la com outros olhos.

Nenhum comentário: