14/03/2009

Dejota: "não namoramos! Torço por Fran"!

Em entrevista concedida à revista “Minha novela”, Dejota Miranda Araújo, arquiteto e modelo da Thwa Agency, o suposto amor secreto de Francine, relata a sua versão do seu pretenso namoro com a Fofurinha. Segundo ele, os dois se conheceram em julho de 2008, no site de inscrição do programa. “No começo éramos somente amigos, mas com o passar do tempo, as coisas mudaram... Só a conheci pessoalmente seis meses depois, quando ela veio passar o Ano Novo em Belo Horizonte. Tivemos tempo de conversar sobre tudo o que viria pela frente, mas não namoramos.”

Você sente ciúmes de Fran com Max, indagou-lhe a repórter. “Logo no início, senti ciúme. Eu mostrei o perfil dele para ela. E, como Fran contou, eles conversaram pelo telefone... Então, ela o conhecia bem. Mas já me acostumei com o casal. Torço para dar certo”, respondeu Dejota.

Em resposta à pergunta da repórter que indagava se ele reprovava alguma atitude dela, o arquiteto foi taxativo: “Não reprovo que ela tenha ficado com Max, e sim de ter mudado seu foco. Ela foi em busca do milhão, mas agora parece acomodada e curtindo o romance”.

Sobre a pergunta da repórter sobre a continuidade da relação deles, após a saída dela do programa, ele disse que não pretendia cobrar nada de Fran. “A vida dela será uma correria e agora tem uma relação com Max”, mas que de qualquer maneira torce por sua felicidade.

Esta é a verdade defendida por Dejota que poderá por fim às conjecturas maliciosas sobre a relação dos dois. Ficou claro que apenas são amigos, que ele apóia a relação dela com Max e não sente nenhuma mágoa de Francine. Se ela mandava beijos e recadinhos para ele, isto não significa que estivesse traindo a confiança de Max, de quem ela jamais escondeu a amizade com o modelo.

Da mesma forma, Francine nunca escondeu de Max sua indecisão em ficar com ele, numa fase da convivência de ambos muito conturbada, seja pela incerteza dela em relação aos sentimentos de Max e os seus próprios sentimentos, seja pelo incômodo que lhe causava a amizade exagerada de Max por Flávio, seja pela própria ilusão esperançosa que alimentava em relação a um possível namoro com Dejota, após o programa. No meio disso tudo, o ciúme de Francine atrapalhava o entendimento dos dois, na mesma medida em que a secura e rigor de Max não o facilitavam.

Max mudou sua relação com Fran, depois do choque com a presença do pai desta no seu paredão e da cena de amor e dor dela diante da surpreendente presença paterna, depois de 20 anos de afastamento. A emoção de Max foi evidente ao descobrir o drama que ela vivera com a ausência do pai. O encontro da história de Francine com a sua própria história parece ter sido marcante para o despertar de Max para uma outra Francine que ele não enxergara até então. Ali estava a explicação para muitas atitudes dela, para a sua carência, seus medos e hesitações em “entregar-se ao amor”, em confiar, em acreditar no amor do outro. A partir de então, Max mostrou-se mais achegado, mais doce, mais carinhoso, compreensivo e paciente com sua Fofurinha trapalhona.

Desde então, a relação deles começou a equilibrar-se, apesar das falhas que, aqui e ali, ele comete, da mesma forma que ela sai dos trilhos vez por outra. Acredito que, mesmo que não continuem o namoro fora da casa, o encontro dos dois no confinamento foi um bem enorme para ambos, na medida em que cresceram no jogo e cresceram como pessoas, tornaram-se melhores, mais tolerantes e mais doces. Voltaram ao humor e às brincadeiras divertidas do tempo da xepa: Fran aprontando suas cenas cômicas e Max coadjuvando-a com seus repentes hilários, enfim: Maximizaram-se!

Voltei a incluir Max, com ou sem Francine, com todos os seus defeitos e todas as suas qualidades, em minha lista de favoritos, juntos a Milena e Francine. Gosto de ver o casal Benhê e Fofurinha, gosto da forma discreta da relação, gosto de vê-los olhando-se nos olhos, trocando carinhos e palavras de ternura. Max, ontem provou ser a pessoa que diz ser: leal com os amigos e solidários com eles ao desistir da prova, para que Milena assumisse a liderança. Duvido que outra pessoa ali fizesse o mesmo.

Assim, apesar das maledicências das três patetas louras, visando denegrir Max, Francine e o casal como tal, apesar dos olhares de inveja delas, de Flávio, que interessou-se por Fran desde a Xepa, e de Pri, que desejou ficar com Max desde o início, e das pilhas que todos põem nos desentendimentos dos dois, eles aí estão navegando juntos, sabendo que, mesmo com tempestade e com calmaria, é preciso navegarem nas águas nem sempre cristalinas do BBB.

Nenhum comentário: