01/03/2009

Naiá, ser o anjo em BBB, não é moleza!

Não sei se foi a entrada de André e de Maíra, inesperadamente, na casa do BBB9, com os conseqüentes conflitos entre os dois novos habitantes da casa e os mais antigos, se foi o somatório de várias mudanças no modelo do BBB, o fato é que os participantes do programa estão parecendo sem rumo em suas estratégias de jogo, meio perdidos, desconfiados e sentindo-se inseguros com desestruturação operada no velho modelo do programa. De repente, descobriram que nada sabem sobre o BBB, estão sem referencial e assustados, cada um adotando a política do salve-se quem puder. Neste clima de incerteza, cada um vai individualizando e intensificando o seu jogo. Surpresas temos quase diariamente. Essas mutações refletem-se também nos que acompanham o programa, e na dificuldade de eleger um/a favorito/a.

Desde ontem, algumas desconfianças que eu tinha em relação à Nana, Flávio começaram a se confirmar, especialmente depois que esta ganhou a prova do Anjo e passou a ser detentora do poder de livrar uma pessoa do paredão. Como a imunização, neste momento, é cobiçadíssima por todos, o desejo de obtê-la pode levar a turminha a jogadas bem sutis e maliciosas, como bem exemplificam as que se embutem nas conversas entre a ANJA Naná e seus bajuladores e cobiçosos netinhos e netinhas.

Após a prova do anjo, no quarto das ovelhinhas, o assunto entre Naná, Joseane, Maíra e Flávio era Ana Carolina. Flávio revelou seu receio de ser votado pela catarinense, por tê-la castigado com o monstro, privando-a de comer na casa esta semana, deixando-a muito revoltada e sentindo-se injustiçada. Ele relatou então que explicara à Ana que a escolha “Não poderia ser outra, porque não quero que Naná vá para a xepa onde não tem ar condicionado. Ela já tem 61 anos e você é mais nova”. Joseane completou, lembrando que “Naná tem o problema no joelho e deve ser poupada.

“Flávio não perdeu a oportunidade para criticar Ana continuando: “se eu tivesse indicado Naná, ela teria gritado que eu não respeito as pessoas mais velhas, questionaria minha escolha do mesmo jeito, não deixaria me acusar do mesmo jeito. Ouvindo isto, Naná disse, dando risadinhas: “É justamente isso que ela iria falar, com certeza, com certeza!” Aprovando, portanto, a escolha de Flávio, numa boa! Maíra e Joseane criticaram o fato de Ana passar muito tempo dormindo e, desde o churrasco, está sempre mal humorada, sem fazer nada, só ficando no quarto. “Ela precisa mudar, o público vai pensar o quê dela? Aqui cabe uma pergunta: por que Joseane, Maíra e Flávio resolveram malhar Ana para Nana, justamente depois que esta ganhou o colar imunizador? Claro que querem ganhar o colar. Estão implícitas nas acusações as justificativas de cada um para indicarem Ana ao paredão.

Flávio, o mais ávido de ser imunizado, disse a Naiá que acha o castigo que esta deu hoje, para Ralf e Milena é muito mais grave. "Isso sim é monstro, e eles estão irritados com você? Não. E Ana ficou chateada comigo, mas eu tive que decidir na pressão", explica o gaúcho. Espertíssimo, o ruivo sutilmente vai induzindo Naná a imunizá-lo, já que ele se sente ameaçado de ser votado por tê-la poupado do monstro e, com isso, ficou na mira de Ana. Naiá concordou com as colocações de Flávio, e, na presença dele, de Joseane e de Maíra declarou que não tem certeza se vai imunizar Ana. "Se no domingo eu vir que tem alguém em perigo, eu vou imunizar essa pessoa". Surpreendido com essa decisão inesperada de Naná, Flávio adverte-a: "Você tem noção do risco que você está correndo em não dar o anjo para ela?". Nana, com firmeza afirmou: "Não vou mudar meus motivos por causa dela".

É espantosa a forma habilíssima como o ruivo, se fazendo de preocupado com o gesto generoso de Naná, mata dois coelhos em uma só cajadada: de um lado provoca a vaidade e o orgulho de Naná sugerindo, nas entrelinhas do seu discurso, que Ana é vingativa e não a perdoará se não a imunizar, pondo em dúvida a autoridade e a independência da vozinha e, por outro lado, colocou-se como primeira opção de imunização. Joseane não perdeu a oportunidade de representar o papel de defensora de Ana Carolina com palavras dúbias, que parecem favoráveis à catarinense, mas estão dando relevo ao lado patricinha inútil, mimada, da garota sem noção que só dá mancadas: "Ela melhorou muito. Ela entrou aqui não cozinhava nada, hoje ela se vira. Ela dorme como uma maneira de fuga, porque ela acha que faz muita besteira". É muita falsidade! Ai mudeus du xéu!

Encerrando a conversa, diz Naiá: “são vocês que acham que eu vou imunizar a Ana. Eu não sei. Se for necessário na hora eu a imunizo, mas se não for necessário, eu não a imunizo de jeito nenhum. Vou imunizar quem estiver mais em perigo, pode ser até que eu erre, mas na minha consciência sei que estou certa”. Ouvindo isso, Flávio disse: “eu não penso assim. Todo mundo está em perigo”. É, responde Nana, “porém uns mais que outros”. É verdade, concordo! Concordo! disparou Flávio, decerto pensando ser ele um dentre esses. É, Naná, ser anjo no BBB não é moleza!

Nunca acreditei na sinceridade da amizade de Naná por Ana. Na verdade, Naná apenas atura a catarinense. Ela só passou a representar o papel da adorável avozinha, depois que a Ana voltou dos paredões, dando a certeza à Naiá de que a mimadinha, grudenta, sem noção era uma personagem que se ajustava com perfeição à sua personagem de velha prafrentex, descolada e palavrosa. Nunca duvidei de que, na hora certa, Naiá puxaria o tapete de Ana, que tentaria livrar-se dela. E a hora é esta. Naná fez-se estimada por todos, sente-se forte no jogo, sabe que poderá chegar à final. Sua personagem não precisa mais da personagem de Ana. Narcisista, acha que o público, como os participantes do jogo, não tem coragem de eliminar do BBB9 sua campeã! E Ana? Há sinceridade na exagerada amizade dela por Naná? Estando as duas num jogo, disputando um milhão... Sabe Deus!

Nenhum comentário: