04/03/2009

Pai e filha: reencontro, lágrimas e amor!

Francine no momento em que viu o pai

O encontro de Francine com seu pai, depois de mais de 20 anos sem o ver, foi um dos momentos mais emocionantes desta edição do BBB. A saída de Alexandre também assinalou um momento de emoção fortíssima, mas a intensa carga de sentimentos e emoções que envolveu esse encontro inesperado entre pai e filha foi de outra natureza, que toca diretamente no que há de mais precioso e essencial na vida de uma filha: o amor incondicional pelo seu pai, apesar do abandono, apesar dos traumas da separação, apesar de todos os pesares que envolveram e envolvem o drama particular desses duas vidas. Foi um monento indescritível e inesquecível. Um encontro entre dois corações que se ligam pelo amor que nem com tempo e a separação prolongados conseguiram destruir, que nem precisaram de trocar palavras, porque as lágrimas dela e o olhar de ternura dele disseram mais que todas as linguagens do mundo, inclusive a linguagem verbal.

Procurado pela jornalista Bárbara Duffles do EGO (SP) para uma entrevista, Eudori Lemos, pai de Francine, diz que emoção de ver a filha pela TV no último domingo no 'Big Brother' foi indescritível.

Há quase 20 anos sem ver a filha pessoalmente, Eudori Lemos está vivendo um turbilhão de emoções. Por isso, decidiu fazer voto de silêncio para, segundo ele, não prejudicar Fran no BBB. Mas, “Tenho muita coisa para dizer.

Coisas que virariam tudo de pernas para o ar. Mas primeiro estou colocando a cabeça no lugar”, disse ele, por telefone, ao EGO. Eudori disse que está sendo bastante procurado pela imprensa para contar sua história, mas acredita que este não é o momento. No entanto, deixa escapar um dos motivos pelos quais ficou tantos anos afastado da filha. “Está tudo bem entre eu e Francine. Nos falamos por telefone no ano passado.

O problema é meu relacionamento com a mãe dela”, revelou Eudori, referindo-se à ex-mulher Vanda Piaia. O pai da sister falou ainda sobre a emoção ao ver Fran pela TV: “Depois de tantos anos sem a ver... Foi indescritível”.

Barbara Duffles Do EGO, em São Paulo

Nenhum comentário: