23/03/2009

Vixemaria! Que estresse, Fofurinha! Afff!

Quando pensamos que tudo vai muito bem, de repente acontece um pequeno incidente e Francine perde a esportiva, mais uma vez, tendo Priscila com o pivô da sombra que passou pelas flores da renovada relação, por obra de Cupido. Como é barulhento os bater das asas do menino flecheiro, quando foge das rusgas dos que não honram os tiros certeiros das suas flechas ligeiras!

O casal Fran e Max se beijava na cama do Quarto Palácio de Cristal, quando a gaúcha saltou para cima de Max e deitou-se sobre ele. Estava tudo muito bom e lindo, até Max ter a infeliz idéia de chamar Priscila para participar da brincadeira: "Vem Priscila, monta em cima dela agora". A morena, não se fez de rogada, saiu de sua cama e pulou em cima dos dois.

Fran parecia estar gostando da brincadeira, até gracejou e fingiu que reclamava por Max ter abraçado a sul-mato-grossense: "Vou andar pela casa de olho fechado”, disse a Fofurinha. “Você censura tudo, até meu olhar", reclamou o carioca. Francine parecia estar levando na esportiva a brincadeira: "Homem desprezível, que me humilha", brincou a gaúcha. "Como você é falsa", respondeu Max.

Momentos depois, Flávio entrou no Quarto Palácio de Cristal e reclamou que Fran estava ocupando a sua cama. "Mas é porque eu não tenho cama de casal", disse a professora, levantando-se e começar a brincar com Flávio de gritar um com o outro. Em seguida, aos berros, os dois berram e saíram do quarto. Flávio pegou um tubo de espuma de barbear e correu atrás de Fran. Os dois caíram no chão da sala e começaram a rolar e jogar a espuma. Ambos ficaram muito sujos. Flávio foi tomar banho no chuveiro do quintal. Fran tirou um pouco da espuma no banheiro da casa, depois pegou um balde e um pano para limpar o chão da sala.

Tudo parecia só alegria pura e muito bom humor. Mas, não sei o que deu na telha de Francine, para, pouco depois, aparecer de cara amarrada indo à caça de Max, que estava sentado, sozinho, na varanda. Qual não foi a minha surpresa ao ver que ela viera até ele para reclamar das brincadeiras que o Benhê fez com Priscila no quarto, pouco antes, junto com ela. "Depois você vai reclamar comigo e eu fico de culpada na história", diz. "Você não brinca com o Flávio?", questiona Max. "Mas eu não faço esse tipo de brincadeira", responde Fran, virando as costas para o fluminense, toda amuada. Mau sinal!

Mais cedo, Max tentou ajudar Fran a tirar a espuma de barbear de seu corpo e ela respondeu: "Não precisa me ajudar não, deixa que eu me limpo. Vai lá deitar com a Priscila". O carioca chegou a comentar com a jornalista que estava fazendo contagem regressiva para mais uma briga. Esta é a realidade dura de assimilarmos, mas é bom que estejamos de espíritos preparados para vermos outro fuzuê dela com Max.

Teria sido bem melhor se Max tivesse ficado como amigo de Francine. Ele cedeu muito depressa, deveria ter continuado no jogo duro por mais tempo.Como se vê, a instabilidade emocional de Fran continua em alta e basta uma pisadela de Max fora da linha para ela voltar a novos fricotes de mulherzinha ciumenta.

Acredito que ela esteja com TPM das brabas. Se não é isto, como entender um pavio tão curto? Não faz ainda 24 horas desde que fizeram as pazes. É visível que ela está estressadíssima, susceptível demais, mudando de humor com muita facilidade e por ninharias. Deveria pedir ajuda psicológica com urgência.

Nenhum comentário: