10/04/2009

Pedro Bial e Boninho falam sobre o BBB9

Entrevista com Pedro Bial

Pedro Bial, o apresentador das nove edições do Big Brother Brasil na Rede Globo, disse que, apesar da experiência já adquirida ao longo dos anos, sua expectativa de não diminuiu antes de encarar o palco, principalmente diante de uma final muito disputada: três participantes chegaram ao último dia com as mesmas chances de levarem R$ 1 milhão. Para o apresentador, antes da saída de Ana, no domingo, Francine, Max e Priscila acreditavam, equivocadamente, que ela já era a campeã, porque retornara de seis paredões. Na opinião de Bial, só chegou a esta final quem passou por cima de paredões pesados e fobias, relembrando o medo de altura enfrentado por Priscila na última prova do líder e as provas de confinamento, como o quarto branco, que levou à desistência de Léo.

Pedro Bial reforça que o trio entrou focado no prêmio de R$ 1 milhão e continuou jogando até os últimos minutos, citando como exemplo uma conversa entre Priscila e Francine, em que a jornalista questionava o motivo da professora falar errado durante o programa. (Coitada de Francine, tentou explicar sem revelar que sofre de dislexia. Se tivesse revelado, teria sido uma bomba, bem na final. Tanto que ela sofreu por causa dos problemas com a linguagem, até de burra foi chamada por Boninho, por Maíra e por Naiá). Mas, como disse Bial, “todos estavam ali pelo dinheiro, e não para ficar famosinhos".

A mudança no perfil do jogo, para Pedro Bial, está relacionada à idade mais elevada dos participantes, maiores de 24 anos. Segundo o apresentador, a seleção foi conduzida com maestria por Boninho, que acertou desde o primeiro dia, com a divisão da casa em lado B e lado A. (Concordo com Bial. A divisão foi o que gerou a rivalidade entre os grupos, trazendo uma nova e vibrante dinâmica ao jogo). Isso fez com que o jogo andasse muito, logo na primeira semana e ainda proporcionou momentos hilários, como quando Naiá descobriu que o muro havia desaparecido e fez cara de espanto – diz o apresentador, ressaltando que esta é uma cena antológica da televisão brasileira.

Água de cheiro e galho de arruda para as torcidas. É assim que Pedro Bial dá início à final do BBB 9, esquentando o clima das torcidas. O apresentador fez questão não só de cumprimentar o público, como de dar um banho de lavanda para trazer boas energias, uma tradição pré-final que ele segue todas as edições. Apesar de todo clima de descontração, o apresentador confessa que é impossível driblar o nervosismo antes da final: Já são nove edições, mas quanto mais se faz, mais fica difícil fazer. É por isso que gosto tanto – diz Pedro Bial.

O site da Globo continuará aberto e funcionando com notícias sobre o BBB, devido à antecipação das inscrições para o BBB10 para o próximo mês de junho. A seleção para a próxima edição será muito mais rigorosa, assim como o planejamento do programa será realizado de forma a resultar numa edição ainda melhor que a excelente nona edição recém terminada.

Entrevista com Boninho

A dois dias da final do “Big Brother Brasil 9”, uma coisa há que se admitir: novidades como o temido quarto branco e a divisão da casa em lado A e B mexeram com os hormônios dos participantes e fizeram o público ansiar por mais espiadinhas. Hoje à noite, mais um candidato será eliminado. O big boss Boninho, diretor do programa, avaliou, em entrevista por e-mail, a jornada da trupe. Não revelou seu favorito, claro, mas adiantou que a casa da décima edição já está planejada.

O GLOBO: Como você avalia a nona edição do "Big Brother Brasil"? Foi a mais surpreendente?

BONINHO: Preparamos novidades e mudamos o perfil dos candidatos. Foi trabalhoso, mas o resultado foi melhor do que imaginávamos.

O GLOBO: Deu muito trabalho criar provas e regras ou já estava tudo previsto? Pretende usar o quarto branco nas próximas edições?

BONINHO: Um programa começa a ser criado quando ainda estamos no ar com o anterior, o trabalho é insano. E mudamos muitas coisas à medida que acompanhamos o comportamento do grupo. É um jogo de estica e puxa. No momento, já temos o desenho da nova casa para o “BBB 10”, mas o quarto branco será uma incógnita. Quem sabe mais uma nova surpresa?

O GLOBO: Qual participante mais surpreendeu nesta edição? Você tem algum preferido?

BONINHO: Todos foram muito bem, tivemos mais conversas francas, mais opiniões próprias.

O GLOBO: Os casais do “BBB 9” usaram muito o edredon. Afinal, teve sexo no programa?

BONINHO: Vamos dizer que tivemos noites quentes.

O GLOBO: O público pôde comprovar sua fama de bravo quando vazaram broncas que você deu nos participantes, como quando Ana foi repreendida por usar um alicate para fazer a unha de Naná, que é diabética. Isso te incomoda?

BONINHO: Olha só, ficaria mais incomodado se o pé da Naná inflamasse e eu tivesse que realmente arrancar o braço da Ana. Acho que iria fazer muita sujeira (risos).

O GLOBO: Muitos participantes já se conheciam antes pelo 8p (site de relacionamentos). Você já sabia disso? Foi proposital? Foi positivo ou negativo?

BONINHO: Montamos uma rede de relacionamento fantástica, o “BBB” começou em agosto e terminou no programa. Foi totalmente positivo, o jogo foi aberto e pela primeira vez o público não contestou a entrada de ninguém.

O GLOBO: Por que foram tão poucas as provas de resistência?

BONINHO: Tivemos o suficiente.

O GLOBO: O que achou dos participantes da terceira idade?

BONINHO: Norberto e Naiá fizeram sua marca no programa, foi uma ótima experiência.

O GLOBO: Por que não houve um participante favorito desde o início, como nas outras edições?

BONINHO: Porque alteramos o jogo, limitamos as informações sobre resultados de paredões, introduzimos novas regras e novos participantes. Não gosto do clima de “já ganhou”. O “BBB 9” chega à reta final com quatro possíveis vencedores, ficou mais divertido e curioso.

O GLOBO: Acredita que a grande quantidade de gente que passou pela casa pode ter atrapalhado o jogo?

BONINHO: De forma alguma, só ajudou. O GLOBO: Quando pretende fazer o “BBB” com celebridades?

BONINHO: Quem vai bater o martelo é a direção-geral. É uma derivação conhecida do “Big Brother”, mas aqui no Brasil o nosso faz tanto sucesso que é difícil prever uma mudança tão radical. A décima edição eu garanto que vai continuar como está, com inscrições abertas ao público e mais surpresas ao chegar à casa.

Corre rumores na Net de que a décima edição do "Big Brother Brasil" pode ter um prêmio recorde. Segundo a coluna "Telenotícias", do Jornal O Dia, os comentários nos bastidores dão conta de que a Globo irá pagar R$ 10 milhões ao seu vencedor. Ainda de acordo com o jornal, o aumento do prêmio se deve à receita obtida pela TV Globo com o programa. O BBB9 rendeu R$ 110 milhões. As inscrições para o BBB10 começam no mês de junho deste ano.

Nenhum comentário: