08/05/2009

9º Episódio - Prova da conectividade:

O psicólogo Álvaro parecia já estar fazendo "hora extra" no programa quando entrou na sala de reuniões de Roberto Justus. O ar de superioridade que tanto irritava os outros participantes foi o motivo de sua demissão.

Com o tema conectividade, a prova deste episódio tinha como objetivo criar uma ação de marketing que mobilizasse pessoas através de diferentes mídias, como mensagens pelo celular, internet, voz ou vídeo conferência, com o intuito de passar uma mensagem educativa, esportiva, cultural ou de sustentabilidade.

Segundo Roberto Justus, esta foi a prova em que ele mais deu liberdade para os aprendizes. Ele esperava trazer com isso mais criatividade, contando com a juventude dos candidatos para que soubessem lidar com novas tecnologias.

As duas equipes escolheram como tema a sustentabilidade, mas trabalharam de formas completamente distintas. Enquanto a equipe Best se concentrou em uma ação classificada por eles mesmos como "de escritório", a Maxxi partiu para uma ação nas ruas, mais especificamente na Avenida Paulista.

A equipe Best criou uma ação para plantar árvores em que cada mensagem era revertida em uma muda plantada. Eles teriam 1200 árvores para serem "clicadas". A equipe se concentrou em sites de relacionamento e mensagens via celular, além de entrar em contato com blogueiros e personalidades formadoras de opinião em busca de apoio e divulgação da campanha.

A Maxxi enviou mensagens de celular e entrou em sites de relacionamento para divulgar a campanha "No meio da selva de pedras, a árvore é o único resquício de vida". A ação levou apenas duas pessoas a se juntarem ao grupo, que passou então a abordar os passantes para que desem um grande abraço em uma árvore na Avenida Paulista. O pequeno "graveto", assim classificado por Justus, escolhido para ser abraçado pela equipe, deixou a cena ainda mais sofrível. A partir da ação, a Maxxi produziu um vídeo que foi colocado no Youtube. A falta de iluminação do local fez com que o vídeo ficasse apagado.

Com ar derrotado, a Maxxi tentava sustentar sua campanha, vendo que não havia outra opção. Enquanto Maitê, Marina e Karina se empenhavam em trazer algum resultado, Álvaro parecia não ter mais esperanças de que aquilo poderia funcionar: "Temos de trinta a 35% de chances de ganhar esta tarefa", disse ele.

Os resultados de cada equipe, apresentados separadamente, mostraram que a Best se manteve focada na conectividade, enquanto a Maxxi se concentrou na ação de sustentabilidade. A Best colculou que sua ação atingiu diretamente 900 pessoas e foi replicada o suficiente para atingir 600 mil pessoas. A Maxxi contou com duas pessoas que foram ao local, além das pessoas que se juntaram à equipe durante a mobilização.

Roberto Justus então anunciou que a equipe vencedora era a Best, que se adequou melhor ao briefing passado pelo cliente. Justus deixou para explicar os motivos da derrota da Maxxi na sala de reuniões. Como prêmio, a Best ganhou uma viagem para o Canadá.Rodrigo, líder da Best, vibrou muito com o resultado, esta foi sua quarta vitória seguida e ele já desponta como favorito ao prêmio de um milhão de reais, além do cargo de estagiário em uma das empresas de Justus.

O cansaço da equipe Maxxi culminou com o choro da líder Maitê: "70 dias aqui, eu não estou mais agüentando", disse. Karina enfatizou o lado positivo do programa: "As tarefas trazem um aprendizado que não teríamos em nenhum outro lugar, é isso que nos dá forças para continuar", contou.

Álvaro, no entanto, se mostrou desinteressado e cansado da competição. Apesar de não admitir para Justus, entre as colegas de equipe ele reclamou muito do andamento do programa: "estamos aqui há dois meses, todos estão muito cansados". Na sala de reuniões, Justus ficou satisfeito em ver que a equipe admitiu não ter feito um bom trabalho. "Eu imaginava que essa prova tinha tudo a ver com jovens, considerados os "nativos da internet", mas a Maxxi fez uma prova que ficou longe de ser razoável", reclamou Justus. A líder Maitê reconheceu os equívocos da equipe. "Fomos míopes na questão da conectividade. Deixamos em segundo plano a tecnologia em detrimento do físico".

Walter Longo não economizou nas críticas ao trabalho apresentado, classificando a ação como "patética", "medíocre" e que nada tinha a ver com conectividade. "Vocês ficarem tudo com cabeça de ONG", disse.

Longo também criticou o conceito adotado pela equipe, "No meio da selva de pedras, a árvore é o único resquício de vida". Segundo ele, era uma ideia ultrapassada, com cara de anos 70. "A ação afastou 99% de quem é jovem, era alguém de 70 anos escrevendo". Justus se assustou com a falta de foco da equipe, que deixou o conceito de conectividade de lado para se concentrar em poluição, com máscaras de gás. "As pessoas passavam na rua e perguntavam ao Cládio (Forner, conselheiro): 'que protesto é esse?'. Não entendiam que era uma ação de marketing".

Na hora de apontar quem errou, Álvaro e Maitê foram duramente criticados. Esta era a segunda tarefa de Maitê como líder e novamente ela perdia. Álvaro, que constantemente irrita os outros participantes com um ar arrogante e palavras pouco humildes, não foi poupado. O psicólogo ficou ausente a maior parte do tempo e não conseguiu se envolver nas atividades do grupo, fato que ele negou na sala de reuniões.

Maitê e Marina entregaram suas palavras magoadas a Justus. "Ele disse que não aprendeu nada aqui", explicou Marina. Álvaro se defendeu, dizendo que aprendeu, mas não se surpreendeu com nada, talvez por ser psicólogo. "Álvaro, você trabalhou de uma maneira não só desanimada como também desanimadora", afirmou a líder.

Justus ficou irritado quando Marina e Maitê entregaram que Álvaro disse estar mais interessado no prêmio de um milhão de reais do que no cargo de estagiário em uma de suas empresas. "Ele comentou 'Eu tenho meu emprego lá em Natal'", disse Maitê.

Durante as deliberações, Walter votou em Maitê, enquanto Cláudio optou por Álvaro. A pouca idade de Maitê (18 anos) a ajudou. Justus e Walter reconheceram que a líder tinha mais empenho em continuar no jogo do que Álvaro.

Na hora da demissão, Justus alertou a Maitê que ela seria poupada, mas que não queria vê-la na sala de reuniões novamente. "Sua postura aqui, apesar de sua pouca idade, é muito firme", disse Justus. O apresentador não poupou palavras ríspidas ao demitir Álvaro: "Você não se surpreendeu com o Aprendiz e o Aprendiz também não se surpreendeu com você".

No carro, Álvaro comentou que realmente escolheria ficar com o prêmio a ficar com o cargo. "Eu não iria me desfazer do emprego, mas se tivesse que escolher, eu o deixaria para outra pessoa".

Nenhum comentário: