22/11/2009

Leilão Michael Jackson


A luva que Michael Jackson usou na mão esquerda quando em 1983 mostrou ao mundo pela primeira vez seu mítico "moonwalk", que depois se transformaria em uma de suas marcas registradas, foi vendida nessa sábado por US$ 350 mil em um leilão organizado em Nova York.

A casa de leilões Julien's Auction tinha avaliado inicialmente esta peça, considerada um das lembranças mais valiosos da história do pop, entre US$ 40 mil e US$ 60 mil.

No entanto, durante a movimentada disputa realizada no Hard Rock Cafe de Times Square, e a qual também podia ser feita pela Internet, vários interessados elevaram seu preço progressivamente até que um comprador que estava presente no local conseguiu arrematá-la.

Esta peça - "a mais histórica e representativa de Michael Jackson" segundo disse à Agência Efe na véspera do leilão o presidente da Julien''s Auctions Darren Julien - é feita de pele e decorada com uma malha de pedras preciosas de imitação.

Ela não é como todas as outras luvas de MJ, que foram feitas para a mão direita e adornadas com cristais costurados à mão. A luva leiloada, feita para a mão esquerda e que acompanhou o chapeu branco e os inesquecíveis passos de dança, foi comprada em uma loja e modificada, coberta com uma camada de diamantes de imitação.

A luva, chamada de “o Santo Graal dos colecionadores de itens relacionados a Michael Jackson” pertencia a Walter “Clyde” Orange, um dos fundadores do grupo Commodores, desde 1983, quando a ganhou de Jackson.

Orange disse que conheceu Michael quando os Commodores entraram em turnê com o Jackson 5 nos anos 1970. Orange sempre pedia um autógrafo para o jovem cantor, mas Jackson se recusava, dizendo que Orange era o mais famoso dos dois. O pedido de autógrafo virou uma piada interna.

Eles se encontraram novamente em março de 1983, quando o especial da Motown foi gravado. Jackson cantou com seus irmãos, depois subiu ao palco sozinho para deixar o mundo espantado com seu “moonwalk” durante a música “Billie Jean”.

Orange encontrou Jackson nos bastidores e voltou a pedir um autógrafo. O cantor lhe deu a luva no lugar da assinatura. Depois da morte de Jackson no dia 25 de junho, aos 50 anos, Orange decidiu que a luva era importante demais para ficar com ele.

“Existem centenas de outras luvas por aí, mas esta é aquela que você quer. Ele jogou para mim depois (da performance) de ‘Billie Jean’”, explica o cantor de 62 anos. “O mundo deveria ver isso. Esta é a primeira. E aquela foi a música que o fez ganhar o status de superstar”.

Durante o leilão também foram vendidas outras luvas do artista, entre elas uma completamente coberta de cristais swarovski pretos e dourados que alcançou US$ 40 mil.

Entre os mais de 60 objetos de Michael leiloados hoje em Manhattan também despertou grande expectativa o Mercedes Benz de 1985 que o cantor comprou para seu rancho de Neverland e que depois presenteou a uma de suas tias no seu aniversário.

Seu comprador pagou hoje US$ 85 mil por esse automóvel, ao mesmo tempo em que uma dentadura de presas afiadas usada para o vídeo de "Thriller" foi vendida por US$ 16 mil, e por um cartão de agradecimento com o logotipo de Neverland e um desenho em que aparece Michael lendo um livro para algumas crianças sob um árvore foram pagos US$ 1.800.

Também foram pagos entre US$ 1.200 e US$ 6 mil por diferentes trajes dos integrantes dos Jackson 5, outros US$ 3.750 por um boné que o artista usou em 1980, e US$ 6 mil por cinco moldes usados para elaborar a fantasia de espantalhos com que Michael, com 19 anos, atuou na adaptação de "O Mago de Oz" de Quincy Jones.

Outros objetos do "rei do pop" vendidos foram um de seus violões acústicos (US$ 8 mil), vários desenhos feitos por ele mesmo, entre eles um retrato de "Chaplin" (com preços de até US$ 45 mil) e dois de seus chapéus característicos.


Um deles, o que utilizou também na estreia de seu emblemático passo "moonwalk", foi vendido por US$ 22 mil, embora tenha sido a jaqueta que vestiu na turnê "Bad" a que teve uma das disputas mais apertadas do pregão, até atingir os US$ 225 mil.


Nenhum comentário: