01/01/2010

Esquisitices



Na Flórida, as coisas não são muito normais. Se fossem, não haveria razão para que o resto do EUA chamasse o estado do jeito que chama: “Flóri-duh” (que, em português, podia ser "Flori-dãããã").

Vai vendo:

O exemplo vem de cima, já que os políticos de lá não são muito normais.

O governador da Flórida, Charlie Crist foi fazer uma gravação beneficente e trocou o número de uma linha de auxílio a menores carentes e acabou divulgando um hotline de sexo para adultos carentes e dispostos a pagar 2,99 dólares por minuto.

O congressista Cliff Stearns pediu para que o Congresso fosse fechado para que ele, que é da Flórida, e o pessoal de Oklahoma pudessem ver a final do campeonato nacional de futebol.

Na Flórida, as crianças são valentes:

Dois garotos de 8 anos de Alachua deram uma surra, com tacos de beisebol, em um homem armado que estava ameaçando matar a mãe de um deles.

Na Flórida, os pais são estranhos:

Uma mulher de Miami foi presa ao largar seus dois filhos no carro e ir a um cassino fazer apostas. Uma mulher de Tampa, de 21 anos, também foi presa porque deixou seu filho de 4 meses dentro de um carro, sob sol escaldante, para assaltar uma casa.

Na Flórida, os bêbados são pitorescos:

Um homem de Clearwater foi preso sob suspeita de estar dirigindo embriagado. A certeza veio quando ele mostrou não estar ciente de que o carro que dirigia tinha apenas três pneus.

Na Flórida, quem faz bobagem, faz melhor pelado:

Uma mulher de 91 anos, pelada e armada com uma carabina, manteve um ladrão que invadiu sua casa sob sua mira até que a polícia chegasse para levá-lo em cana.

Na Flórida, é bom respeitar os mais velhos:

Um sujeito de 24 anos entrou em uma casa em Liberty County armado com uma pistola de brinquedo e foi baleado e morto pelo proprietário, de 82 anos, que tinha uma pistola de verdade.

Na Flórida, o crime não pensa nem compensa:

Um homem foi acusado de roubar o equivalente a 22 dólares em latas de alumínio de um depósito e, depois, tentar vender, no dia seguinte, no mesmo lugar de onde roubou.

Na Flórida, comida pode ser uma arma:

Um pai de Gainesville foi em cana por bater na filha com uma fatia de pizza porque ela se recusou a desligar o computador.

Na Flórida, os animais são malucos:

Um sujeito de Land’O’Lakes meteu a mão por baixo de seu carro tentando encontrar seu cachorro e descobriu um crocodilo e você sabe como esse animais são – você dá a mão e eles querem o braço.

Em Martin County, um homem, preso sob acusação de baixar pornografia infantil, botou a culpa em seu gato que, segundo ele, teria pulado em seu teclado e, assim, baixado as fotos.

Na Flórida, 911 é uma piada:

A polícia da cidade de Tampa diz que prendeu um homem que ligava insistentemente para 911 dizendo que queria sexo. O sem vergonha alegou que fazia isso porque estava sem crédito no celular e só podia ligar para o número de emergência.

A pior ligação que o pessoal o 911 da Flórida recebeu foi de um sujeito que telefonou para a emergência três vezes porque os funcionários do McDonald’s disseram para ele que os Chicken McNugggets tinham acabado.

Uma mulher ligou para a emergência para fazer ameaça de bomba no Aeroporto Internacional de Miami para que seu patrão não perdesse seu voo.

E quando você acha que as coisas não podem ficar piores...

A cidade de Brooksville baixou uma lei exigindo que todos os seus funcionários públicos fossem obrigados a usar roupas de baixo.

Um adolescente de Lakeland foi suspenso e proibido de usar o ônibus da escola porque tinha a mania irritante de peidar para que seus amigos dessem risada e isso deixava o ônibus com um cheiro insuportável.

Uma mulher de Melbourne foi contratada para trocar fraldas de um deficiente que, três meses depois, ela percebeu que não era deficiente em coisa nenhuma.

A polícia de Deland registrou o caso de um homem que enforcou o rato de estimação de sua esposa porque ela fumou seu último cigarro.

Em Jensen Beach, um homem que não gostava que sua esposa fumasse foi preso depois de ter usado uma mangueira de incêndio para apagar o cigarro dela.

Em Tampa, uma mulher deixou cair sua arma dentro do banheiro, enquanto se sentava na privada. Ao cair no chão, a arma disparou e feriu a mulher que estava sentada na privada ao lado.

A agência de Tampa do Bank Of America não quis aceitar o depósito de um cheque de um homem que nasceu sem braços porque ele não foi capaz de fornecer uma impressão digital.

Por último, a melhor de todas: um homem de 60 anos foi preso sob acusação de encoxar a Minnie na frente das crianças, na Disneylândia.

Nenhum comentário: