02/04/2012

The Ultimate Fighter Brasil


Fonte: GLOBOESPORTE.COM 


Após 16 lutadores terem conseguido vencer suas lutas preliminares e garantir uma vaga na casa do reality show "The Ultimate Fighter Brasil - Em busca de campeões", chegou a hora dos treinadores selecionarem os componentes de suas equipes. Vitor Belfort e Wanderlei Silva tomaram como base os treinos e as lutas dos 16 atletas finalistas para fazerem a escolha dos membros de suas equipes. Cada um terá à sua disposição oito atletas, sendo quatro pesos-penas e quatro pesos-médios. A cada semana haverá uma luta eliminatória, e quem vencer permanece na disputa pelo título e por um contrato com o UFC. Quem perder segue na casa, para ajudar nos treinos dos que continuam na disputa.

Os times de Vitor Belfort e Wanderlei Silva já estão definidos para o TUF Brasil (Foto: André Schiliró - TUF Brasil) 
Os times de Vitor Belfort e Wanderlei Silva já estão definidos (Foto: André Schiliró - TUF Brasil)
Após o sorteio feito por Dana White, Wanderlei Silva teve que escolher entre selecionar o primeiro lutador ou definir qual seria a primeira luta. O treinador da equipe azul decidiu escolher o lutador, e selecionou o peso pena Rony Jason. Vitor Belfort, em seguida, escolheu o peso médio Cézar Mutante. A ordem de escolha daí em diante foi a seguinte: Délson Pé de Chumbo (Wanderlei), Hugo Wolverine (Vitor), John Macapá (Wanderlei), Daniel Sarafian (Vitor), Francisco Massaranduba (Wanderlei), Rodrigo Damm (Vitor), Vina (Wanderlei), Thiago Bodão (Vitor), Renee Forte (Wanderlei), Godofredo Pepey (Vitor), Wagner Galeto (Wanderlei), Sérgio Moraes (Vitor), Leonardo Macarrão (Wanderlei) e Anistávio Gasparzinho (Vitor).

Último a ter sido escolhido entre os 16 finalistas do torneio, Gasparzinho mostrou-se descontente, e chegou a se emocionar ao conversar com a equipe e ao técnico Vitor Belfort, que quis saber o motivo de ele estar aparentando tristeza. O lutador disse o que o incomodou.

- Me senti mal por ter sido o último a ser escolhido. Quando só fiquei eu, o Belfort olhou para mim com uma cara parecendo que tinha me escolhido porque foi o que sobrou, e eu fiquei um pouco triste. Me senti como se eu fosse carta perdida no baralho. Senti que eu não estava sendo um agrado para ele. Achei que ele tinha olhos para outros da casa, e isso me comoveu e me deixou bastante triste. Tem gente que não me olha como campeão, e eu tenho meus defeitos. Mas se eu estou aqui, é porque eu mereço.

Belfort ouviu o que o pupilo tinha a dizer e o tranquilizou.

- Irmão, olha aqui. Eu adorei a sua luta. Eu tenho um relacionamento muito forte com o Cézar Mutante, mas o mesmo relacionamento que eu tenho com ele, aqui dentro, eu tenho com todos vocês. Eu olhei nos seus olhos de todo mundo que está aqui e quis ter todos vocês comigo aqui na casa - disse Belfort a Gasparzinho, para depois abraçá-lo.

Confira abaixo os times de Vitor Belfort e Wanderlei Silva, e assista no próximo domingo, no episódio 2 do TUF Brasil, todos os detalhes que cercaram as escolhas dos treinadores.

Os 16 lutadores foram divididos em dois times com oito atletas cada (Foto: Arte - Globoesporte.com) 
Os 16 lutadores foram divididos em dois times com oito atletas cada 
(Montagem: Arte - Globoesporte.com)
 
O segundo episódio do "The Ultimate Fighter - Em busca de campeões" contou com um dos momentos mais importantes do programa: a divisão dos 16 lutadores em duas equipes. Wanderlei Silva e Vitor Belfort escolheram seus oito lutadores, sendo que o primeiro, ao vencer o sorteio, optou por começar o "draft" ao invés de decidir qual seria o combate inicial. A missão ficou nas mãos de Belfort, que colocou Godofredo Pepey e Wagner Galeto para duelarem. Pepey não desapontou o seu treinador e venceu por decisão dividida dos jurados.

Com a vitória, Godofredo Pepey se classificou para as semifinais do peso-pena. Além disso, manteve o poder de escolha da próxima luta com a equipe de Vitor Belfort. Na edição da semana que vem, os pesos-médios é que vão entrar no octógono.

Godofredo Pepey é anunciado como o vencedor da primeira luta do TUF Brasil (Foto: Divulgaçào - TUF Brasil) 
Godofredo Pepey é anunciado como o vencedor da primeira luta do TUF Brasil 
(Foto: Divulgaçào - TUF Brasil)
O episódio

Com as vitórias na primeira eliminatória, os 16 lutadores ganharam a oportunidade de entrar na casa do reality show, em São Paulo. Piscina, sala de jogos, muita bebida e comida à disposição... De conforto, eles não puderam reclamar. Bom, pelo menos a maioria. O peso-leve Anistávio Gasparzinho se sentiu incomodado com tanto luxo, pegou o seu colchão e avisou que ia dormir do lado de fora da casa. O potiguar virou o centro das atenções na casa, seja pela parte positiva ou pela negativa.

- Brincadeira de menino mais bagunceiro é com o Gasparzinho, mas é mais criancice dele - opinou Francisco Massaranduba.

- (Gasparzinho) É o animador nosso. Se não fosse ele, garanto que estaria cada um em um canto, todos deprimidos. Pelo menos a gente dá risada com ele - defendeu Marcus Vina.

Com todos devidamente instalados, chegou a hora de os lutadores conhecerem o centro de treinamento. Lá, eles voltaram a se encontrar com Dana White. O presidente do UFC anunciou que os autores do Melhor Nocaute, Melhor Finalização e Melhor Luta do programa receberão prêmios de R$ 45 mil cada, e organizou o sorteio para o início das escolhas das equipes, que ficaram assim:

Os times de Vitor Belfort e Wanderlei Silva já estão definidos para o TUF Brasil (Foto: André Schiliró - TUF Brasil) 
Os times de Vitor e Wanderlei já estão definidos para o TUF Brasil 
(Foto: André Schiliró - TUF Brasil)
 
Time Wanderlei Silva: Rony Jason, Délson Pé de Chumbo, John Macapá, Francisco Massaranduba, Renee Forte, Marcus Vina, Wagner Galeto e Leonardo Macarrão.
 
Time Vitor Belfort: Cézar Mutante, Hugo Wolverine, Daniel Sarafian, Rodrigo Damm, Thiago Bodão, Godofredo Pepey, Sérgio Moraes e Anistávio Gasparzinho.


Na volta para casa, Gasparzinho voltou a causar alvoroço na casa. Ele reclamou que alguém mexeu em sua bolsa e trocou camisas do programa. Wolverine, então, avisou que não mexeu em nada e justificou dizendo que, na verdade, foi o próprio Gasparzinho quem trocou as bolsas. Sem graça, o potiguar aceitou e tudo se acalmou.

Belfort escolhe a primeira luta. Aldo visita

Como Wanderlei Silva optou por escolher o primeiro lutador, Vitor Belfort ficou a oportunidade de decidir qual seria o primeiro combate. E o treinador do time azul avisou que seu pupilo Godofredo Pepey iria encarar Wagner Galeto, do time de Wand.

- Galeto foi o que pior lutou na noite. Digamos que, na cabeça dos próprios treinadores, ele é o mais fraco. Então, isso já faz com que a própria autoconfiança dele diminua - explicou Belfort.

Os dois lutadores não tiveram dificuldade para bater os 66,2kg, o limite do peso-pena. Galeto pesou 65,85kg, enquanto Pepey ficou com 66,1kg.

Durante os treinos, as equipes receberam uma visita que foi especial principalmente para os pesos-penas. O campeão da categoria no UFC, José Aldo, bateu um papo com os lutadores.

- Acho que daqui pode sair, sim, um sucessor meu. Acho que é por isso que é feito o programa, para sempre renovar a safra de lutadores - disse Aldo.

A luta

Godofredo Pepey comemora com o time Vitor Belfort a vitória sobre Wagner Galeto (Foto: Divulgaçào - TUF Brasil) 
Godofredo Pepey comemora com o time Vitor Belfort
a vitória sobre Galeto (Foto: Divulgação - TUF Brasil)
 
Wagner Galeto tem 11 centímetros a menos e sofreu com a envergadura de Godofredo Pepey. O paranaense pouco atacou no primeiro round e ainda teve que se virar para não ser derrubado pelo cearense. Pepey tentou a queda logo nos primeiros segundos, mas não obteve sucesso. Depois, acertou dois socos, buscou o clinch e puxou o adversário para a guarda. Por cima, Galeto trabalhou o ground and pound, mas ficou na posição por pouco tempo.

Com a luta de novo em pé, Godofredo Pepey conseguiu nova sequência de socos, tentou derrubar Galeto e não conseguiu. Mas, restando 40 segundos, o cearense aplicou um knockdown e por pouco não venceu a luta.

No segundo round, Wagner Galeto voltou com menos passividade e acertou um forte golpe na linha de cintura. Godofredo Pepey respondeu com um golpe baixo - um chute na região genital -, e o árbitro Mario Yamasaki ameaçou tirar ponto. De novo com a luta reiniciada, o paranaense acertou uma boa esquerda e pouco depois levou mais um golpe baixo. Apesar do aviso anterior, Yamasaki não tirou ponto de Pepey.

O combate foi para a trocação franca mais uma vez, e Pepey buscou o clinch. Na saída da posição, ele acertou bons socos. O cearense melhorou nos dois minutos finais, principalmente por conseguir fortes chutes baixos. Os jurados lhe deram a vitória na decisão dividida.

Wanderlei Silva reclamou do resultado. Disse que Mario Yamasaki deveria ter tirado ponto de Pepey por causa dos golpes baixos e considerou que seu lutador venceu o combate. Mas o cearense não estava nem aí, queria mesmo era comemorar.

- A importância de ganhar a primeira luta é a autoestima, a positividade, é tudo de bom. Queria entrar e resolver logo. Foi bom demais, foi uma experiência essencial.

2 comentários:

EVA-RN disse...

Gloria, Não sei o que está ocorrendo com a atualização do MM nos meus favoritos. Não atualiza, aparecendo sempre uma postagem já velha "A vingança do Ex-". Já refiz o link, mas não adianta.
Quiando clico no link vem direitinho para cá. Já não sei o que fazer.

Mariquinha disse...

Amiga, eu já tinha reparado nisso. Nem nos meus outros blogs tem atualizado. Não sei o que pode ser....