11/03/2014

Doce de mãe

Maria Ledi é o nome dela. Quem diria que a mãe de uma participante rejeitada, mal vista lá dentro e aqui fora, iria arrebatar nossos corações com tanta sabedoria, força e humildade?
 
Ledi já começou causando no hotel: levava escondido na mala vodka, limão e demais acessórios para fazer caipirinha no BBB. A produção confiscou. Ledi tomou todas na primeira festa. Dançou até o chão, se divertiu e nos deu uma lição de vida.

 
Lutando contra um câncer há quase sete anos, eu esperava uma Ledi bem fraquinha. Cheguei até a duvidar que ela fosse mesmo participar, já que ela passou o Natal internada, na companhia da filha.
 
Mas Ledi veio. Se eu tivesse poder de decisão, ela ficaria até o final, junto com a mãe do Cassio e a mãe do Diego, mesmo que Aline venha a ser eliminada hoje à noite.  
 
 
Aline já reclamou no reality que sua mãe sempre a criticou muito: orelha grande, gorda, e todas essas coisas que nos dizem quando somos crianças e que nos afetam tanto. Só quem passou por isso sabe o quanto machuca e o quanto influencia nossas vidas. Aline cresceu querendo provar para a mãe que poderia ser amada, admirada, querida. Talvez isso explique o comportamento pesado que a sister tem nos mostrado nesses quase dois meses. Aline não se satisfaz com nada, tudo dela é pior do que o dos outros e a inveja que ela sente do que os outros possuem nada mais é do que a confissão da sua incapacidade de conquistar igual. Apesar dela me irritar profundamente, tenho compaixão por essa moça que, já bem adulta, ainda não conseguiu se livrar de tanta rejeição.
 
Aline não sabe a pérola que ela tem nas mãos. Talvez até ache que a sua mãe não é tão bacana como as mães dos outros. Mas Ledi arrebatou nossos corações a ponto de querermos que ela fique no programa, mesmo que Aline venha a ser eliminada.
 
Ontem chorei com a conversa de mãe e filha, já tarde da noite, através do muro. Ledi é uma advogada de 64 anos. Não é alienada. Entende e desvenda o jogo de todos os Brothers. Ledi é carismática, é alto astral, não se vitimiza como a filha (embora eu esperasse isso de uma pessoa doente), é vaidosa com suas calcinhas de enchimento, sua maquiagem, sua peruca. É mãe, como todas as outras que lá estão. Mas, acima de tudo, ontem Ledi deu para a filha todo o amor em palavras, em apoio, em força. Ledi sabe que sua filha pode ser eliminada hoje, com rejeição. Mas essa guerreira segurou o coração nas mãos e fez o que só as mães sabem fazer: amou essa filha tão rejeitada por nós, com palavras, e com orgulho. Confesso: tocou meu coração. Eu já esqueci da existência de muitos ex-bbs. Mas da Ledi eu jamais esquecerei.

4 comentários:

Bandys disse...

Gloria
Bravo!!! Choro e me emociona com D. Ledi, e dou boas gargalhadas tambem.

Pra mim se alguma coisa valeu a pena nesse BBB, foi essa mulher com fibras de ouro.

Gloria não tenho muito a acrescentar voce disse tudo.
Beijos

Paula e JP disse...

Arrasou..chorei ontem e chorei de novo agora...

Zimba disse...

Parabéns, vc descreveu lindamente a Ledi que todos amam! Vida longa à Ledi!!!

Glória Tupper disse...

Obrigada, meninas! Eu sou fã da Ledi! rsss