27/07/2007

Um mimo para amore mio

.

Dois amantes felizes não têm fim nem morte,
nascem e morrem tanta vez enquanto vivem,
são eternos como é a natureza.
.
(Pablo Neruda)

Nenhum comentário: