28/02/2009

Francine no paredão e Ana na Xepa!

Ó, Zeus! Ó Júpiter! Francine, a fofurinha do tempo do cercadinho, aquela garota fantástica que fez da bacia uma piscina, aquela explosão de alegria e de graça do início do programa reviveu, pegou a estrada de volta para o nosso aconchego. Ontem, ela deu um show de imitações de Maíra que foi um escândalo de comicidade e, ao mesmo tempo, de críticas às frescurites da novata.

Quem não viu no PPV, poderá ver os dois vídeos, estão no site do BBB9. No primeiro ela ensina Flávio a conquistar Vaquíria (Maíra) e, na maior cara de pau, ela chama a pura Vaquíria de cachorra! Ela imita Vaquíria perfeitamente. Francine, brincando vai criticando pelo riso! Genial!

No quarto das ovelhinhas, na sua doce e inocente brincadeira de mentirinha, Francine fez a caricatura verbal de Vaquíria para Max, Naiá e a própria Maíra, que morriam de rir. O que não sei é se as “antas” entenderam que Francine estava metaforizando Maíra com essa personagem caricata que tem um papai malvado, um filho para criar, que tem jóias, morou em Portugal e, claro, ela é chiquérrima, porque é jornalista, mas faz 'bicos' de modelo.

Vejam um trecho: “Ai, genteee! Não posso ficar embaixo do edredom! Genteee, eu tenho muita responsabilidade, tenho um pai terrível e um filho para criar!... Ai, genteee, por favor, lamento muito, eu não vim aqui pra isso!” Eu fiquei de barriga doendo de rir feito uma maluca. Francine superou-se! Maximizou-se!

Francine foi, sem sombras de dúvidas, a estrela absoluta nesses momentos de diversão e de graça extremas, com suas imitações, seus repentes inteligentes, duas piadas e brincadeiras, sua alegria e exuberância. Como ela desabrochou e elevou a auto-estima depois que assumiu a relação com o seu “Benhêê”. Se esse namorico vai continuar depois da casa, isto não importa. Como namorados ou como amigos, Max e Francine encantam-me da mesma forma!

A pequena menina-boneca Emília, como que tocada por uma varinha mágica, transmudou-se em mulher, menos insegura, mais exuberante, mais confiante nos sentimentos dela e nos de Max. A Fofurinha, que andou tão perdida e confusa há semanas atrás, começou a aprender, inclusive a encarar com serenidade os imprevistos e os maus momentos no BBB, sem espernear, sem dar pitis, com dignidade e força, como está encarando o paredão.

Espero que a minha Fofurinha continue sendo a garota que encantou tantas pessoas nesse Brasil a fora, que com a sua sensibilidade para compreender as pessoas, com o seu carisma, conquistou o carinho e a amizade dos “Manos” e “Manas” do GrupoB, deixando Max “encantado” com a sua peculiar maneira de ser.
Como sofre essa garota nas mãos impiedosas dos desalmados da casa. Olhem para a tristeza profunda no seu lindo rostinho... vejam o "bico"! Como sofre, Ana Carolina! O "Monstro" não a deixa em paz! Primeiro foi o castigo na gaiola, depois obrigaram-na a vestir roupinha cor de rosa de cadelinhas, com a tarefa de procurar gatinhos miadores no jardim da casa (uma tortura!).

Agora, oh! mundo cruel! O castigo tenebroso é comer a comidinha de pobre, na Xepa! Comidinha que grande parte da população brasileira de baixa renda não consegue pôr na mesa! E ainda há que ache que há um movimento persecutório contra a mimadinha menina, por terem-na três vezes no castigo do monstro. Queria ver como reagiria se tivesse no lugar de Milena! Decerto iria suicidar-se no pé de doentro do jardim!

Cresça, menina! Aproveite esses dias na xepa para pensar nos que passam fome, para sentir o que é ser pobre, pelo menos aprenderia alguma coisa que faria de você uma garota menos fútil.

Nenhum comentário: