18/03/2009

Longe de mim fazer fofoca!

Depois de oito edições de corpos sarados - tirando os participantes que entraram através de cartas - o BBB9 inovou, colocando entre os concorrentes duas pessoas de mais de 60 anos. Naiá, a descolada senhora dona de um baile de terceira idade, ativa, batalhadora, apesar de ter pisado feio na bola na primeira semana, e de ter destilado seu veneno nas fofoquinhas com Ana, Josi, Maíra e Mirla, foi presença marcante nesta edição.

Longe de mim querer defender Naná: torci pela sua saída. Eu, assim como a maioria dos admiradores do reality, condeno as opiniões racistas da sexagenária. Naiá ofendeu judeus, pobres e negros. Foi maldosa, diminuindo a mulher negra e pobre por quem seu genro abandonou sua filha loira. Amaldiçoou o lado B, por não ter fé, devido à presença de Leo, o judeu. Declarações infelizes, saídas da boca de alguém de quem se esperava mais sabedoria, mais vivência, mais juízo.

Mas Naná é humana como nós. Quem de nós nunca cometeu uma injustiça, em pensamento que fosse? Somos todos perfeitos? Nunca tivemos um sentimento negativo em relação a alguém ou alguma coisa? Hipocrisia dizer que não.

Naiá também se valeu da sua experiência para acreditar que era mais sábia do que todos os que ali estavam. Escondeu-se atrás da sua idade para evitar votos. Escorou-se em Ana, depois que esta voltou do seu segundo paredão. Acredito até que Naiá tenha desenvolvido afeição por Ana. Impossível não gostar da atenção, do carinho, do paparico de Ana. Quem teria sido Naiá, sem Ana? Talvez uma pessoa melhor, menos preconceituosa, mais justa.

Ana encontrou em Naiá a referência que precisava para fazer o papel de pobre menina rica. Naiá foi sua escada nesse teatro que ela acredita ser real. Naiá alimentou suas frescuras, sua mania de perseguição quando na verdade ela era o motivo. Naiá fortaleceu o ego de Ana, deixando a entender que Ana cresceu, que Ana amadureceu, que Ana está pronta para caminhar com seus próprios pés.

Conversando com amigos que gostam de BBB, pude constatar que Ana tem uma grande torcida aqui fora. O que me gera certo espanto, por achar que essas pessoas não estão assistindo ao mesmo BBB que eu. Mas temos que aceitar: Ana tem uma torcida.

O discurso de Bial foi direto: Naiá pecou muito na primeira semana. Disse muitas bobagens, foi duramente criticada por nós, que detestamos qualquer tipo de discriminação, mas também ganhou sua torcida. Minha avó também era uma racista velada, mas isso não fez dela uma mulher menor, com menos importância na vida dos que a cercaram. Foi uma mulher fantástica, apesar desse deslize.

Naiá, sua vida começa agora. Suas opiniões não teriam tanta repercussão se não tivessem sido ditas dentro de um programa com tamanha audiência. Aproveite o sucesso para fazer seu milhão!

Nenhum comentário: