08/08/2009

Quem é mais falso, afinal?

.
Na reta final do reality A Fazenda, é notório o desespero que tomou conta dos remanescentes da matilha, formada por Pedro, Carlinhos e Samambaia. Eu não gosto do Dado. Às vezes até concordo com algumas afirmações do grupelho que tenta, a todo custo, tirar Dado do programa. Dado me soa falso, oportunista, teatral.

Talvez eu ainda esteja contaminada pela enxurrada de escandalos envolvendo o nome de Dado, que, até então, era mais conhecido pelos barracos do que por seu talento musical ou como ator. Quando seu nome foi anunciado para participar da primeira edição dA Fazenda, logo pensei: ih, esse cara não vai durar uma semana no programa. Por volta da primeira quinzena de exibição, eu tinha certeza de que Dado estava agarrando com unhas e dentes a oportunidade de mostrar que não era o bad boy que a imprensa cansou de noticiar. Mas, ainda assim, alguma coisa nele não me convencia.

Com o passar do tempo, os defeitos dos outros começaram a me incomodar tanto ou mais dos que os de Dado. Não comecei a torcer pelo cantor, apenas intensifiquei minha torcida contra Mirella, Dani Souza, Carlinhos e Pedro, que sempre se acharam mais merecedores, mais verdadeiros e mais honestos do que Dado.

Na última e longa briga entre Carlinhos e Dado, o humorista o acusou de falsidade e questionou a lisura da Record, insinuando que o programa é só edição e que Dado estaria sendo favorecido. Carlinhos deixou no ar alguma coisa que sabia sobre Dado e eu adoraria ter visto o cantor obrigar o humorista a falar. Já era hora de Dado deixar de se fazer de coitadinho e perseguido e se tornar uma espécie de herói, exorcizando de vez os fantasmas que rondam a sua jovem vida. Talvez por determinação da justiça, Dado esteja proibido de falar da agressão à Luana e à camareira Esmê.

Os constantes pedidos de desculpas de Dado e a insistencia em remoer assuntos passados me cansam ao extremo. Ainda não sei se ele é assim mesmo ou se tenta, a todo instante, desestabilizar seus oponentes, na luta pelo milhão. Se nos atentarmos bem, ele mesmo confessou à Danni Carlos que provoca o tempo todo. Ontem a amiga cantora lhe disse uma coisa que ele deveria botar em prática em sua vida: "Para os conhecidos, pedimos desculpas. Para os que amamos, mudamos nossa atitude". Na visão da roqueira e minha também, a maior prova de arrependimento é não repetir o erro, coisa que Dado vem fazendo insistentemente dentro do programa.

A verdade é que a falsidade de Carlinhos e Pedro me incomodou muito mais do que as minhas desconfianças sobre Dado. O que vimos, Roça após Roça, foi a dupla de best friends for ever votarem um no outro, porque 'não tinham motivos para votar em ninguém'. Ao vivo eles não tinham, mas longe do Britto Jr, a matilha cansou de criticar Dado e desejar que ele botasse o pé na estrada.

Se a mecanica do jogo continuar igual, saindo Samambaia, ele indica Carlinhos e Danni Carlos para a escolha do público. Danni Carlos, é lógico, será a próxima fazendeira. Se nada mudar no que diz respeito às regras, a próxima roça será entre Dado, Carlinhos e Pedro. E é claro que Dado não sai.

Tarde demais para Samambaia e Carlinhos tentarem virar o jogo. Minha torcida continua sendo para Danni Carlos. Desde que ela peitou a Babi Xavier, ganhou a minha admiração. Um reality só faz sucesso porque pessoas diferentes aceitam a proposta de viverem confinados, suportando os defeitos e manias de cada um. A cantora também não é um exemplo de perfeição. Mas é, de longe, a participante que mais foi fiel à sua verdade desde o início do programa.

Nenhum comentário: